Dourados-MS,
BANNER 1 - Camra-20-11- (1000X90)

Grid List

Na manhã desta terça-feira (21) foi realizada a solenidade de entrega de seis novas viaturas para 3° Batalhão de Polícia Militar de Dourados. Essas viaturas serão empenhadas no serviço preventivo e ostensivo em toda a cidade de Dourados bem como as Aldeias Indígenas.

A solenidade foi realizada na sede do 3° Batalhão de polícia Militar de Dourados e contou com a presença do Excelentíssimo Senhor Secretário de saúde Geraldo Rezende que representou o Governador do Estado de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja, do Excelentíssimo Senhor Subsecretário de segurança pública Coronel Ari Carlos Barbosa e do Comandante Geral da Polícia Militar de Mato grosso do Sul Coronel PM Marcos Paulo Gimenez.

As viaturas foram aquisição do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul através da Secretaria de Justiça e Segurança Pública em parceria com o Ministério de Justiça e Segurança Pública do Governo Federal.

Dentre as seis viaturas entregues para a Polícia Militar de Dourados estão duas bases comunitárias, montadas em veículo tipo van/furgão e quatros motocicletas 250 cilindradas.

As novas viaturas serão empenhadas para o melhor policiamento em toda a cidade e serão empregadas em operações que vem sendo realizadas em Dourados, dentre elas a operação previa do OCOP (Obtenção de Capacidade Plena) programa que visa acelerar o tempo resposta de atendimento as ocorrências e diminuir a fila de espera das ocorrências geradas via CIOPS, além de aumentar a ostensividade e a prevenção de crimes na cidade.

Foi autuado por pesca predatória, por uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Dourados, que trabalha na operação Hot Point, que está realizando fiscalização no rio Vacaria e afluentes, o proprietário de um rancho pesqueiro por pesca e comercialização de pescado produto da pesca precatória. Durante a fiscalização fluvial, os Policiais receberam denúncias relativas ao crime que era praticado pelo pescador.

A equipe foi ao rancho, localizado à margem do rio Vacaria, no município de Rio Brilhante e localizou o pescador (34) nesta segunda-feira (20) à tarde. No freezer do rancho foram encontrados 74 exemplares de peixes das espécies curimbatá, mandi, piau-três-pintas, piapara, traíra e pintado, pesando 40 kg, havendo vários exemplares abaixo do tamanho mínimo de captura permitido pelas normas, o que se caracteriza como crime ambiental.

Além disso, o pescador amador, também só poderia capturar e abater um exemplar de peixe nativo e mais cinco exemplares de piranha, conforme cota estabelecida em norma. Portanto, havia capturado pescado acima da quantidade permitida, fato que também é caracterizado como crime. Ainda, vários petrechos ilegais de pesca foram apreendidos no rancho, dentre eles, duas fisgas, cinco tarrafas e duas redes de pesca.

O infrator, residente no Distrito de Prudêncio Thomaz, em Rio Brilhante, que confessou também comercializar o pescado ilegal, recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante, onde ele foi autuado em flagrante, por crime ambiental de pesca e comércio de produto da pesca predatória e saiu da prisão depois de pagamento de fiança. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. Ele também foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 2.000,00. O pescado será doado para instituições filantrópicas, conforme prescrição prevista em lei.

Os índices de criminalidade apresentaram quedas expressivas em todo o Estado, no período de janeiro a agosto deste ano, em comparação com o mesmo período de 2020. As maiores quedas foram registradas nos crimes contra o patrimônio.

Na estatística da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) que engloba todos os municípios de Mato Grosso do Sul, o total de roubos caíram de 3.472 em 2020, para 3.043 este ano, redução de -12,4%.

Também apresentaram reduções em nível estadual os roubos seguidos de morte (-18,2%), os roubos em vias urbanas (-14%), os roubos aos comércios (-12,2%) e os furtos de veículos (-11,9%).

Em Campo Grande houve redução em 8 dos 12 índices criminais monitorados pela Sejusp. As maiores reduções foram nos casos de feminicídio (-87,5%), com 8 casos no ano passado e 1 neste ano e nos roubos seguidos de morte (-60%), com 5 registros em 2020 e apenas 2 no mesmo período de 2021.

Na Capital houve queda também nos furtos de veículos (-15,3%), nos homicídios dolosos (-15,2%), roubos em vias urbanas (-13,4%), no total de roubos (-13%), roubos a comércios (-10,5%) e nos homicídios culposos no trânsito (-2,4%).

Fruto dos investimentos

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, os números refletem os investimentos maciços em segurança pública, feitos pelo Governo do Estado, tanto em estruturação como em capacitação e valorização dos policiais.

“Mato Grosso do Sul tem hoje um dos maiores índices de esclarecimentos de homicídios do país, é também o Estado que mais apreende drogas no país e ainda assim apresenta números que são referência nacional, reflexo dos investimentos maciços feitos pelo Governo do Estado”, destaca.

“Essa redução expressiva observada nos números da criminalidade, certamente é resultado da capacidade, empenho e dedicação incessante dos nossos Policiais Civis no desempenho de suas funções de Polícia Judiciária, da inegável qualidade da estrutura operacional colocada à disposição de nossos servidores, da capacitação e aprimoramento de alto nível, disponibilizados aos nossos profissionais, através dos vários e relevantes investimentos no setor”, afirma do Delegado-Geral da Polícia Civil, Adriano Garcia Geraldo.

OCOP ajudou na redução

Para o Comandante-Geral da Polícia Militar, coronel Marcos Paulo Gimenez, a redução na criminalidade violenta em Campo Grande está diretamente ligada aos investimentos, em pessoal e infraestrutura, que propiciaram um aumento expressivo do policiamento nas ruas da Capital, com a implantação do Programa de Obtenção de Capacidade Operacional Plena, o OCOP.

“Com o OCOP  nós tivemos uma diminuição de 31% no número de chamadas não atendidas pelo 190, conseguimos atender com êxito 64% de todas as chamadas que chegaram ao telefone de emergência da Polícia Militar, tivemos um empenho 30% maior de viaturas e uma queda de 70% das ocorrências fechadas por falta de viatura para atendimento”, relata o Comandante-Geral da PM.

O OCOP da Polícia Militar recebeu investimentos de mais de R$ 9,6 milhões do Governo do Estado, que entregou para Campo Grande, no mês de julho, 48 novas viaturas semi blindadas, que são rastreadas por GPS, para atender com maior agilidade a população de 37 setores da cidade.

Palmeiras e Atlético-MG começam a decidir, nesta terça-feira (21), quem estará na decisão da Libertadores da América. O primeiro duelo dos brasileiros pela vaga será no Allianz Parque, em São Paulo, a partir das 21h30 (horário de Brasília).

Atual campeão da Libertadores, o Verdão, que é comandado pelo técnico Abel Ferreira, vem de vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense no Campeonato Brasileiro, onde ocupa a vice-liderança da competição com 38 pontos: “Para mim o Palmeiras significa um clube único, para mim o Palmeiras significa pressão para ganhar, para mim o Palmeiras significa que não joga só por você, mas por uma legião. E significa que todos os dias temos que provar que merecemos representar esta instituição”.

Líder do Brasileirão, com 45 pontos, o Atlético-MG aposta na força do artilheiro Hulk, que já marcou sete gols nesta edição da Libertadores, mas que não esconde a ansiedade com a proximidade de uma partida tão decisiva: “Por mais que tenha experiência, de ter jogado grandes jogos, Copa do Mundo, Liga dos Campeões da Europa, Liga dos Campeões da Ásia, e agora Libertadores, quando chega um jogo como este sempre tem aquele friozinho na barriga, uma ansiedade de o árbitro dar o apito inicial e começar”.

Para chegar a esta semifinal, o Palmeiras foi líder do Grupo A com 15 pontos e eliminou Universidad Católica (Chile), nas oitavas de final, e São Paulo, nas quartas. Já o Galo terminou como líder do Grupo H com 16 pontos e eliminou Boca Juniors (Argentina), nas oitavas, e River Plate (Argentina), nas quartas.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a Lei nº 14.205, de 15 de setembro de 2021 (conhecido como Lei do Mandante), que altera a Lei nº 9.615, de 24 de março de 1998. Segundo a nova legislação, os clubes de futebol têm o direito de negociar a transmissão e a reprodução de seus próprios jogos quando forem os mandantes do espetáculo. A nova norma foi publicada na edição desta segunda-feira (20) do Diário Oficial da União.

A partir de agora, a emissora de TV interessada em transmitir uma partida de futebol precisará negociar apenas com um time, no caso o mandante (a equipe que joga em casa). Além disso, o próprio clube vai poder transmitir o evento, abrindo uma nova possibilidade de obtenção de recursos para as equipes de futebol.

Quando não houver definição do mando de jogo, o chamado direito de arena dependerá da concordância dos dois clubes.

Fluminense e Cuiabá empataram em 2 a 2, na noite desta segunda-feira (20) na Arena Pantanal, em Cuiabá, na partida que encerrou a 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Mesmo jogando fora de casa, o Fluminense começou melhor e não demorou a abrir uma vantagem de dois gols no marcador. Logo aos 4 minutos, Luiz Henrique recebeu na ponta esquerda, cortou para o meio se livrando de um adversário e bateu forte, da entrada da área, para acertar o ângulo e marcar um golaço. Quinze minutos depois o time das Laranjeiras chegou ao segundo graças a gol de cabeça de Bobadilla.

Porém, aos 22 minutos da etapa inicial o Cuiabá descontou em gol em cobrança de pênalti de Jonathan Cafu.

As duas equipes voltam a jogar pela competição no próximo domingo, com o Fluminense enfrentando o Bragantino, e o Cuiabá o Atlético-GO.

Como parte das atividades da Semana Nacional de Trânsito, a Prefeitura de Dourados, por meio da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), realizou uma blitz educativa, em um trecho da avenida Marcelino Pires, nesta terça-feira (21). Além dos panfletos e de uma breve orientação, a ação contou com artista do Sucata Cultural, que chamavam atenção de quem passava pelo local.

Para a diretora-presidente da Agência, Mariana de Souza Neto, o tema deste ano, “No trânsito, sua responsabilidade salva vidas”, traz a importância de cada usuário entender e fazer sua parte. “A blitz é um trabalho educativo e hoje nossa proposta foi fazer algo diferente que chamasse atenção do motorista, por isso os artistas vieram somar com a gente hoje”, explicou a diretora.

Tarsila Bonelli é artista e uma das sócias proprietárias do Sucata Cultura. Ela contou que quando a Agetran procurou o grupo para uma parceria, a equipe prontamente atendeu. “A blitz é importante, porém todo mundo fica preocupo quando vê, é aquele momento de tensão. Então, nossa ideia foi trazer leveza, fizemos intervenções circenses e brincamos com essa ideia do palhaço, uma forma de conseguirmos conscientizar com humor”, relata.

A programação aconteceu em parceria com mais órgãos da segurança como Samu, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, além do Sesi e Senat e outros apoiadores.
“Nossa intenção é orientar as pessoas para que elas adotem sempre a prudência em seus comportamentos, valorizando a vida. Somente com respeito e educação será possível reduzir o elevado número de lesões e de mortes causadas por acidentes de trânsito”, reforçou Mariana.

Ações

No domingo (19) um passeio ciclístico realizado pelo Rotary Club Guaicurus, com apoio da prefeitura e grupos ciclísticos reuniu cerca de 200 pessoas que pedalaram da Praça Antônio João até o Monumento ao Colono. A inscrição era um quilo de alimento não perecível, com isso foi possível arrecadar quase 135kg de alimentos. “Eles serão doados para famílias carentes da nossa cidade. Esse é o segundo passeio que realizamos e ficamos muito felizes em ver adesão de todos, ficamos mais de um ano sem poder realizar eventos por conta da pandemia e retomar agora, mesmo que em proporções menores, é muito importante”, informou o representante do Rotary, Osmarino Teixeira.

Na segunda-feira (20), agentes municipais de trânsito fizeram uma Blitz na PRF (Polícia Rodoviária Federal) também para orientar motoristas sobre segurança e responsabilidade.

O Imam (Instituto do Meio Ambiente) realizou a doação de 500 mudas na manhã desta terça-feira (21) na Praça Antônio João. A ação celebra o Dia da Árvore e incentiva o plantio de mudas no município. Quem passou hoje pela praça aprovou e aproveitou para levar uma mudinha para casa e até mesmo dar como presente.

Esse foi o caso da aposentada Genilda Vilela, que foi ao Centro e na volta aproveitou para levar uma muda de ipê amarelo de presente para a irmã. “Nós somos duas apaixonadas por plantas, mas como na minha casa o espaço é pequeno, já aproveitei e peguei uma muda para ela, tenho certeza que ela vai ficar muito feliz”, comemorou.

Já para o corretor de imóveis Luiz Carlos, a iniciativa facilita o acesso para quem deseja plantar novas mudas em casa. “Em casa eu já tenho um limoeiro e agora vou levar a muda de acerola para plantar. Eu gosto muito de plantas e é como uma terapia cuidar e elas ainda nos proporcionam seus frutos, que dá para fazer muita coisa”, contou.

Para a atendente Erli Mariana Gonçalves, o desafio eram as dúvidas de como cuidar das mudas e já aproveitou a ação para tirá-las. “Eu conversei com o pessoal e eles já me passaram diversas dicas do que fazer para que a muda cresça, como por exemplo, o melhor horário para regar, que é no início da manhã ou no fim da tarde”, revelou.

Mudas Nativas

Durante a ação, foram entregues mudas nativas de pequeno porte (a pata de vaca, palmeiras pequenas e ipês amarelo e branco) e frutíferas (jabuticaba, pitanga, ameixa e acerola). Além das mudas distribuídas na Praça Antônio João, o Imam entregou mais de 1 mil mudas para empresas e escolas, que buscaram parceria para promover ações no Dia da Árvore.

No espaço montado pelo Imam, a população ainda encontrava dicas para cuidar das plantas e como realizar a poda correta. “Nós realizamos essas ações para poder atender de forma mais direta a população, apoiando no plantio de mudas e reforçando a importância do nosso papel como sociedade nas questões ambientais”, assegurou o diretor-presidente do Instituto, Wolmer Sitadini.

Dourados é uma das cidades mais arborizadas de Mato Grosso do Sul e do Brasil. Segundo o Pdau (Plano Diretor de Arborização Urbana), Dourados tem cerca de 55 árvores por quilômetro de passeio. A meta para os próximos anos é atingir 100 árvores por km e 30% de cobertura arbórea no município.

A ação também é importante para que Dourados possa se candidatar ao Programa “Tree City of The World” e ser reconhecida como cidade comprometida com a manutenção e manejo de florestas urbanas. O título é concedido anualmente pela Arbor Day Foundation e pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU).

A guavira é uma fruta que é um dos símbolos do cerrado e de Mato Grosso do Sul. Todos a conhecem, mas o que às vezes passa despercebido são as flores dessa árvore. Antes que as frutas tomem conta da mata, elas aparecem e colorem com seu branco delicado o verde-amarelo da vegetação.

Apelidada de “vegetal influencer”, a engenheira agrônoma Juliana Casadei, de 37 anos, se encanta com a beleza da florada da guavira e fez um registro em uma área de mata, entre o minianel e a rodovia MS-010, saída para o distrito de Rochedinho, próximo a chácara onde mora, em Campo Grande.

“Mas acredito que eu tenho um privilégio, pelo meu modelo de vida, entre a cidade e o campo. Esse convívio com as coisas simples da natureza, as plantas, os animais, desperta uma sensibilidade, aí aprendemos a apreciar o que é naturalmente belo em todos os lugares”, reflete, completando que as vezes a correria do dia a dia acaba entorpecendo para as belezas simples do cotidiano.

“Jabuticaba do cerrado”

Desde 2017, o fruto do cerrado virou “Símbolo do Estado” por legislação mesmo. De autoria do deputado Renato Câmara (MDB), a lei estabelece a guavira como símbolo e autoriza a inclusão dele em todas as divulgações turísticas de Mato Grosso do Sul.

Quem é acostumado a “catar” a guavira, fruta forte e resistente, que cresce no final da estiagem, e segue em abundância nos meses seguintes, pode estranhar a suavidade das flores. No entanto, a biologia vem para explicar o quão importante ela é.

As flores duram de três a quatro dias, isso para cada pezinho do arbusto. No vídeo feito por Juliana, cada um está em um estágio diferente, uns começando a soltar o botão. “Em mais ou menos uma semana você consegue perceber as flores, e depois de uns 15 dias, já começa a ter os frutos, que é a nossa jabuticaba do cerrado”, explica a agrônoma.

Para dar a fruta, é importante que a flor seja “polinizada” o que a abelhinha que aparece no vídeo está fazendo muito bem. “O cheiro atrai os insetos polinizadores que são muito importantes, porque é a partir da passagem deles pelas flores que se promove o cruzamento e vem as frutas”, completa.

Como os ipês

Assim como os ipês que florescem na estiagem, a flor de guavira faz o mesmo, e com tempo bem curtinho, entre os meses de setembro e outubro, durante menos de uma semana.

Então, se você ver as pétalas brancas onde geralmente cata guavira, aproveite. “Penso que divulgar e compartilhar essas informações, que podem parecer singelas ou não importantes, contribui para manter viva a nossa cultura, nossas origens, e todo o significado que vem junto”, finaliza a agrônoma.

A Prefeitura de Dourados recebeu nesta terça-feira (21) cerca de 77 mil EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) da SES (Secretaria de Estado de Saúde). Ainda foram entregues seis bombas de infusão e dois kit’s de oxímetro de pulso G1B com 3 sensores adultos, utilizados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

O prefeito Alan Guedes e o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, acompanharam a entrega no depósito da Sems (Secretaria Municipal de Saúde). Entre os itens estão: 12 mil aventais, 5 mil luvas, 30 mil toucas e 30 mil sapatilhas.

“Essa parceria com o Governo do Estado tem feito toda diferença para o atendimento na saúde. O governador Reinaldo Azambuja tem sido sempre sensível às questões da saúde e o secretário Geraldo Resende sempre está disposto a nos ajudar”, destacou o prefeito Alan Guedes.

Os itens foram doados após um pedido feito pela vereadora Liandra Brambilla. O material será direcionado para as UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) e para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Já para o Hospital da Vida, a SES encaminhou os equipamentos para os leitos de UTI.

O secretário municipal de Saúde, Waldno Lucena, reforçou a importância da parceria. “Quero agradecer ao Governo do Estado, estes insumos farão grande diferença no atendimento aos pacientes”. O diretor-presidente da Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados), Jairo José de Lima, também acompanhou a entrega.

De autoria do deputado Renato Câmara, a Lei 5.719 que acrescenta o parágrafo 5º ao artigo 4º da  Lei 4.086, de 20 de setembro de 2011, foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (21), que estabelece a disponibilidade gratuita da Carteira de Identificação Digital, caso haja interesse por parte do beneficiário sendo as pessoas idosas ou com deficiência. O órgão estadual responsável deverá regulamentar a Lei no prazo de 180 dias.
 
Com o avanço das tecnologias e a ocorrência da pandemia, a sociedade precisou intensificar os hábitos de higiene, dentre eles a limpeza constante das mãos, bem como evitar o contato físico aos objetos de uso comum, e a criação da Carteira de Identificação Digital servirá para facilitar o uso e manipulação de documentos de modo a se evitar o contato físico e consequentemente, a disseminação da Covid-19 e de outros vírus as pessoas da terceira idade”, explica Renato Câmara.
 
Entre os benefícios, a emissão digital garante maior eficiência e transparência no processo de concessão do benefício, com impacto positivo nas contas púbicas. O processo envolve o recebimento físico de documentos e emissão física das carteiras, e com o novo sistema, o processo poderá se tornar todo digital. A identificação digital ainda possibilitará o acesso facilitado às empresas de forma mais segura para consulta de dados, garantindo mais segurança para empresários e usuários do sistema de transporte intermunicipal.
 
Esse benefício as pessoas da terceira idade vem às vésperas do início da Semana Estadual da Pessoa Idosa, instituída por meio da Lei Estadual nº 4.796/2015. Sendo comemorada anualmente, de 25 de setembro a 1º de outubro (Dia Internacional do Idoso), também de autoria do deputado Renato Câmara, presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. "O objetivo é conscientizar o idoso e a sociedade sobre a sua importância, como fonte de experiências e sobre seu importante papel na construção de uma sociedade com maior qualidade de vida. No Estado temos mais de 30 Frentes Parlamentares e na Frente Parlamentar também temos mais de 30 instituições que participam e é dessa forma, em conjunto que vamos fortalecer as políticas à terceira idade, proporcionando a garantia dos direitos da pessoa idosa sul-mato-grossense", ressalta o parlamentar.

Em mais uma ação humanitária, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), encaminhou uma paciente de 28 anos, que terá a possibilidade de fazer transplante de órgãos na cidade de São José Rio Preto, no Estado de São Paulo. A paciente deixou o Estado acompanhada da irmã e um médico, em uma UTI Aérea, por volta das 5h30, desta terça-feira (21).

Entusiasta desta ação, o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, comemorou a possibilidade de transplante e destacou que o setor foi elencado como uma das prioridades da gestão. “Nunca mediremos esforços para que os pacientes possam ter a oportunidade de terem seu transplante realizado. Nossa equipe se empenhou para conseguir levar a paciente até o Hospital no interior de São Paulo”.

A paciente se chama Tatiane Gonçalves da Silva, de 28 anos, é residente no município de Corumbá, mas estava internada na Santa Casa de Campo Grande. Tatiane é mãe de três filhos, incluindo um bebê de quatro meses.

Segundo o médico Alexandre Braga Gonfiantini – que integra a equipe que vai implantar o serviço de transplante renal e hepático em MS -, a paciente tem hepatite grave e precisa fazer o transplante de fígado. “A paciente foi encaminhada para São José do Rio Preto (SP), acompanhada por um médico da UTI Aérea. A paciente, puérpera, desenvolveu uma hepatite pós-parto grave, que causa uma insuficiência hepática grave, com risco de morte estimado em 50%, por isso, foi candidata a um transplante hepático de fígado. Se estiver apta, após o ato cirúrgico, retornará para o tratamento em Mato Grosso do Sul”.

Referência

A Secretaria de Estado de Saúde e o Hospital Adventista do Pênfigo de Campo Grande iniciaram tratativas neste ano para a viabilidade da implantação do serviço de transplante renal e hepático em Mato Grosso do Sul. Objetivo é tornar o Estado referência em transplante de fígado e no tratamento a pacientes com doenças hepáticas.

O médico-cirurgião do aparelho digestivo, especialista em transplante de fígado, Gustavo Alves Rapassi – que está à frente do projeto em Mato Grosso do Sul – afirma que o principal desafio será a criação de um Centro Especializado em Hepatologia para o cuidado com o paciente portador de doença crônica do fígado. “O desafio será implantar a cultura que o paciente hepatopata crônico pode ser tratado de forma curativa e retornar às suas atividades de rotina no próprio Estado”.

Levantamento realizado de janeiro a agosto de 2020 e 2021, pela Secretaria de Estado de Saúde, houve redução nos transplantes de coração e de rim no Estado. Em 2020, foram realizados três procedimentos e neste ano, apenas um. Quanto aos transplantes de rim, no ano passado foram realizados 17 procedimentos e neste ano chegaram a sete. O transplante de córnea foi maior realizado neste ano em relação a 2020, foram 91 procedimentos contra 80 do ano passado.

A estimativa de inadimplência do setor de varejo para setembro ficou em 4,06%. O resultado é 0,04 ponto percentual menor do que o índice efetivamente registrado em julho (4,1%). A previsão para setembro é uma média entre os índices mínimos e máximos estimados para os atrasos de pagamento de crédito com recursos livres, que ficaram entre 3,79% e 4,32%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar).

A inadimplência para pessoas físicas com recursos livres mede todas as operações com parcelas com mais de 90 dias de atraso, com exceção das vinculadas a recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou outras fontes de dinheiro público.

Para o presidente do Ibevar, Claudio Felisoni de Angelo, a redução do índice reflete o cenário econômico com alta da inflação e do desemprego, com os consumidores cortando gastos. Por conta da crise política, econômica e sanitária no Brasil, em conjunto com a desvalorização do real e aumento da inflação, os preços dos produtos e mercadorias acabaram subindo bastante nos últimos tempos e, por isso, muitas pessoas tiveram que cortar gastos ou poupar o dinheiro para pagar suas contas”, ressaltou.

Angelo acredita que nos próximos meses alguns segmentos do varejo devam sofrer com a retração econômica. “Algumas categorias do varejo devem apresentar queda acentuada em sua comercialização, como de materiais de construção, móveis e eletrodomésticos, livros, jornais e revistas e entre outros”, acrescentou.

A confiança do comerciante brasileiro diminuiu 0,4% em setembro, registrando no mês 119,3 pontos. Apesar de ser a primeira queda depois de três altas seguidas, o indicador se mantém na zona de satisfação, acima dos 100 pontos. Os dados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) foram divulgados nesta terça-feira (21) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo a CNC, a redução ocorreu depois de o índice ter acumulado alta de 30,7% desde junho. Na comparação com o mesmo período de 2020, o aumento do Icec foi de 30,2%, com padrão de confiança acima do primeiro ano da pandemia.

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, os dados reforçam a ideia de recuperação do setor, mas ainda há muitos desafios para serem enfrentados até a economia brasileira retomar níveis mais altos de crescimento.

“A queda da confiança empresarial pode estar associada à pressão sobre os custos da alta dos combustíveis, do aumento da tarifa de energia elétrica e por conta da crise hídrica, além de refletir as expectativas com relação aos efeitos da inflação sobre o consumo”.

Componentes

No mês, todos os componentes do Icec caíram, pela primeira vez desde abril, quando o índice registrou 6,4%. Porém, a CNC aponta que, mesmo com a queda de 0,9% no indicador que avalia as expectativas do empresário, ele permanece dentro da região de satisfação, com 153,9 pontos.

O indicador que avalia as intenções de investimentos caiu 0,7%, ficando em 104,2, também na região de satisfação. O único subíndice que ficou abaixo foi o que analisa as condições atuais do empresário, que chegou a 99,7 pontos com a queda de 0,3%.

Para a economista da CNC, Izis Ferreira, a queda não pode ser interpretada como uma tendência, já que o avanço da vacinação contra a covid-19 aponta redução da pandemia.

“Pode estar associada a uma relativa acomodação empresarial causada pelo crescimento anterior. Fatores como inflação, desemprego e possibilidade de aumento dos juros também podem ter contribuído para a deterioração das expectativas em geral”.

De acordo com ela, a aproximação do Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro e historicamente uma data importante para o varejo, deve ajudar a equilibrar a desconfiança evidenciada nesse mês.

Indicador da Serasa Experian de abril de 2021, mostrou que 56,4% das dívidas de consumidores inadimplentes no Brasil são pagas em até 60 dias, principalmente no segmento de Utilities (67,4%), que abrange água e energia. Na sequência estão Bancos e Cartões, com 62,6% de dívidas quitadas no período. Este é o Indicador de Recuperação de Crédito, que exibe o percentual de dívidas pagas em até 60 dias após a negativação.

O economista da Serasa Experian Luiz Rabi avalia que o fato de os percentuais de recuperação das dívidas estarem menores nos últimos dois meses – março/21 (56%) e abri/21 (56,4%) –, em relação aos do início do ano (58,8% em janeiro e 59,3% em fevereiro), pode estar relacionado com a aceleração da inflação no período, o que acaba corroendo o poder de compra da população e dificultando a quitação das dívidas em atraso.

Ele sugere que os credores proporcionem descontos e facilidades de pagamentos aos seus clientes em débito, a fim de conseguirem aumentar os seus percentuais de recuperação neste momento de inflação acima do previsto.

O indicador revelou um padrão: as dívidas mais recentes tendem a ser mais recuperadas, enquanto aquelas com mais tempo de existência têm o percentual de quitação mais baixo. Considerando compromissos que estavam vencidos há 30 dias, 74,3% foram quitados; de 30 a 60 dias, 42,4%; de 60 a 90 dias; 31,0%; de 90 a 180 dias; 28,3% entre 180 dias e o primeiro ano e 16,3% entre um e mais anos.

“O esquecimento é muito comum no caso de dívidas mais antigas. Muitas vezes quando a pessoa recebe a notificação de inadimplência, se lembra e realiza o pagamento. Além disso, há também a questão das multas e encargos moratórios que vão encarecendo as dívidas vencidas com o passar do tempo. Por fim, a priorização das contas a pagar também é um fator já que, devido ao atual cenário econômico, os consumidores com dificuldades financeiras acabam escolhendo qual será paga e qual será postergada para o próximo mês”, explicou Rabi sobre os motivos desse movimento.

2020

A Serasa Experian avalia que a pandemia de covid-19 e os desafios econômicos impostos no período fizeram com que, na média de 2020, 57,2% dos registros de negativação fossem recuperados no horizonte de 60 dias após a comunicação do credor, porcentagem menor que 2019, quando o índice ficou em 59,2%.

O indicador mostrou ainda quais valores são quitados com mais facilidade: em 2020, aquelas dívidas acima de R$ 10 mil tiveram recuperação de 70,4%, enquanto o intervalo de R$ 1 mil a R$ 2 mil teve retorno de 53,4% das contas.

“O aumento do desemprego e a redução da renda das pessoas fizeram com que muitos demorassem mais para pagar as contas atrasadas. Pelos dados, observamos que a maior parte priorizou o pagamento de dívidas mais caras, que costumam estar relacionadas a imóveis ou veículos. Elas geralmente têm o bem como garantia, ou seja, para não perder a aquisição os consumidores ficam inclinados a honrar o compromisso financeiro”, disse Luiz Rabi.

360x310 (2) Imobiliaria
360x310 (3) Comercial Oshiro
Publicidade