All for Joomla The Word of Web Design
Dourados-MS,
Câmara_plano_diretor

A secretária municipal de Saúde, Berenice Machado de Souza, disse nesta segunda-feira que recebeu com estranheza a manifestação do vereador Olavo Sul (Patriota) que, em matéria distribuída à imprensa pela assessoria parlamentar, afirmou que o Hospital da Vida recebeu R$ 15,6 milhões do governo do Estado nos últimos cinco meses.

“Não sei onde o vereador colheu esta informação. Acredito que não seja da secretaria estadual de Saúde. Até porque seria muita irresponsabilidade passar uma informação que não é verdadeira”, comentou a secretária.

De acordo com Berenice, o repasse mensal que o governo do Estado faz para o Hospital da Vida é de R$ 1 milhão. “Impossível que o hospital tenha recebido R$ 15,6 milhões em cinco meses. Para atingir este montante é necessário somar o repasse de um ano e três meses”, comparou.

Conforme demonstrativo, os repasses recebidos pelo HV entre janeiro e maio de 2019 somam R$ 7 milhões, incluído montante que estava represado e que foi normalizado pela Secretaria de Estado de Saúde.

Atração tradicional dos douradenses, a 42 ª Festa Junina está sendo estruturada pela Prefeitura de Dourados para oportunizar momentos de lazer para toda a família. De 14 a 16 de junho, na Praça Antonio João, o evento terá shows regionais, apresentações de quadrilhas juninas, praça de alimentação, a final do Fecad (Festival Estudantil de Canção e Dança de Dourados), concursos, entre outras atividades.

A Secretaria Municipal de Cultura estrutura a programação. Já estão confirmadas diversas barracas de alimentação, ambulantes e foods trucks, com garantia de comida típica junina e uma ampla gastronomia (lanches, espetos, pastéis doces, massas e outros).

Para a proxima sexta-feira, dia 14, a Festa contará com a final do Festival Estudantil de Canção e Dança de Dourados, a partir das 20h.

No sábado, dia 15, show com a dupla Paulo e Jean e com Guilherme Consttan. Na data, também tem início as apresentações das quadrilhas juninas. As ações têm início a partir das 20 horas.

Já no domingo, dia 16, as apresentações musicais ficarão sob o comando das cantoras Ana Karla e Paolla, a partir das 20h.

Também no dia 16, o Parque de Diversões terá entrada gratuita, entre 13 e 17 horas; também haverá apresentações de quadrilhas juninas, a partir das 17 horas.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar atuarão para garantir a segurança do público durante todo o evento.

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas via telefone da Secretaria Municipal de Cultura, via telefone: 3411-7709.

Em reunião na Secretaria Nacional da Aviação Civil (SAC) nesta quarta-feira (12), o governador Reinaldo Azambuja viabilizou a liberação de recursos para obras de melhoria e ampliação em quatro aeroportos de Mato Grosso do Sul. Com o secretário nacional da Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, foram definidos projetos de investimentos para os terminais de Campo Grande, Dourados, Bonito e Coxim.

Juntos, os quatros aeroportos devem receber aportes financeiros que ultrapassam os R$ 116 milhões. "São recursos importantes que vão melhorar parte do modal aeroviário de Mato Grosso do Sul. Estamos construindo uma lógica para nosso sistema de transporte aéreo", declarou Reinaldo Azambuja após o encontro realizado em Brasília (DF).

Segundo informou o governador, em julho a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e a SAC vão autorizar o início da obra de reestruturação do Aeroporto Internacional de Campo Grande – com investimentos superiores aos R$ 55 milhões.

á no Aeroporto Regional de Dourados – Francisco de Matos Pereira serão investidos cerca de R$ 50 milhões, entre recursos já garantidos e emendas do Orçamento da União. O Exército e a Secretaria Nacional da Aviação Civil são responsáveis pelos processos licitatórios. A estimativa é que as obras de remodelagem do aeródromo iniciem ainda este ano.

O Aeroporto Regional de Bonito, que já passa por obras de melhorias, tem recursos garantidos em R$ 7 milhões. Para o Aeroporto Municipal de Coxim a garantia de investimento é de aproximadamente R$ 4 milhões – em obras na pista e no balizamento.

Integração ferroviária

Também na Capital Federal, o governador Reinaldo Azambuja tratou de investimentos necessários para a concretização da Ferrovia Transamericana – corredor ferroviário que irá ligar o Porto de Santos aos portos chilenos, passando por Mato Grosso Sul. O ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) informou que a inclusão do trecho da Malha Oeste, que liga Corumbá a Mairinque (SP), será incluído no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) assim que as negociações para a prorrogação da concessão da Malha Paulista forem concluídas.

"Nós saímos da reunião com o ministro com o compromisso de que a Malha Oeste estará na PPI assim que a prorrogação da Malha Paulista for concluída. Esse é um projeto fundamental para o nosso Estado, pois vai nos proporcionar um ganho logístico importante e nos deixar mais competitivos", comentou o governador.

O encontro ainda contou com as presenças do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, e do secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Corredor Bioceânico

Também na reunião no Ministério da Infraestrutura foram tratadas ações relativas à obra do acesso ao local da ponte que irá ligar a cidade de Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai. De acordo com o ministro Tarcísio Freitas, o Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (EVTEA), que está sendo feito pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), deverá ser concluído e revisado até o final deste mês de junho, sendo posteriormente entregue às autoridades paraguaias.

Entre os itens que chamam a atenção, estão 47 veículos (caminhões/utilitários), retroescavadeiras e motocicleta. Também, sucatas de bombas e motores, cortadoras de piso, roçadeiras e compressor.

Uma quantidade de mobiliário como cadeiras, mesas e armários; estufas de laboratórios; aparelhos de ar condicionados, também estão disponíveis.

De acordo com a Diretoria de Administração de Finanças da Sanesul, esse tipo de leilão de bens móveis, maquinários, veículos e sucatas é um procedimento padrão e rotineiro, cujo objetivo principal é renovar e modernizar a Empresa.

Data da visitação:

Terça-feira: 18 de junho/2019, das 08h30min às 11h00min.

Local de visitação: Pátio Sanesul: Rua Estrela do Sul, 300 – Vilas Boas, Campo Grande – MS

O leilão eletrônico será realizado por meio do: www.reginaaudeleiloes.com.br  – Veja os lotes online no site. 

Ministro participou de evento em Campo Grande - Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Campo Grande

O ministro de Estado do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, anunciou ontem o repasse de R$ 75 milhões, pelo programa pró-transporte, para dez municípios de Mato Grosso do Sul. O anúncio foi feito durante cerimônia do Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana, em Campo Grande.

Conforme Canuto, os primeiros municípios a serem contemplados serão Sonora, Paraíso das Águas e Ponta Porã. “São três contratos  que já foram assinados, num total de R$ 22 milhoes, e o  restantes são propostas que já foram selecionadas”, explicou. 

Os demais municípios que devem receber o repasse de R$ 53 milhões são Antônio João, Aquidauana, Aral Moreira, Bonito, Ivinhema, Maracaju e Naviraí. “Foi publicada uma portaria agora no dia 1º de abril a portaria e agora é só um pequeno trabalho burocratico para isso tudo acontecer, mas já está tudo garantido e logo os contratos dos outros sete município serão assinados”, explicou.

O ministro afirmou ainda que está analisando pedidos feitos pelo prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), principalmente com relação ao envio de recursos para contenção de enchentes. “Essas propostas estão em análise, o prefeito esteve lá conosco e tem toda a prioridade na análise desses projetos, tanto em drenagem, quanto em qualificação viária e de mobilidade”, disse.

 

Correio do Estado

Multinacional americana, refinaria Oil Group, quer se instalar em Campo Grande - Foto: Divulgação

Campo Grande

Preço do combustível poderá ficar mais barato com a vinda de duas empresas de formuladora e refinaria no Estado. Governo do Estado está com duas propostas para implantação das usinas, uma em Terenos e outra em Campo Grande. De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, a Prefeitura de Terenos fez doação de área. Já a refinaria, o projeto é para que a empresa se instale na região do InduBrasil, na Capital.

Os dois empreendimentos gerariam, aproximadamente, 600 empregos para o estado. “As tratativas estão avançadas, esses dois projetos já tem pedido de licenciamento, não terminamos processo de análise”, adiantou Verruck.

O secretário disse também que não será dado incentivo fiscal na venda do combustível que será produzido pelas empresas. “Porque seria fazer concorrência desleal, mas nós acreditamos que realmente pode criar situação de oferta de diesel e gasolina mais barato aqui dentro do estado”, declarou o secretário.

Todo o combustível do Estado vem de fora e com a instalação das empresas, o frete seria diminuído. “Quer dizer, todo o nosso produto hoje vem de fora do estado, salvo o etanol e o resto vem todos de fora então a gente entende que poderia ter economia, talvez ajudaria nessa redução do preço do diesel no estado”, completou.

Na última semana, diretor da multinacional americana, Oil Group, Fabiano Diagoné, se reuniu com Verruck para dar continuidade as tratativas para a instalação da refinaria em Campo Grande. O grupo está aguardando contrapartida do Governo do Estado. O pedido é para que o Executivo estadual forneça incentivos fiscais para que o investimento de R$ 75 milhões aconteça. Se isso ocorrer, será a primeira refinaria no Centro Oeste.

Conforme apurado pela reportagem, a refinaria seria instalada na região do InduBrasil e geraria mais de 500 empregos. A produção da empresa, de início, conseguiria atender apenas 10% dos consumidores da Capital. 

A companhia multinacional de exploração de petróleo e gás natural já produziu estudos para implantar refinaria de gasolina e diesel em Campo Grande. O projeto ainda está em fase de negociações com o governo de Mato Grosso do Sul, mas, a intenção é inaugurar a refinaria em 2020.

O grupo já se reuniu com o secretário de Governo, Jaime Verruck em dezembro de 2018, uma segunda reunião ocorreu em janeiro e a última foi na semana passada. Os investimentos da multinacional ocorrerão em vários estados do Brasil, como Rio de Janeiro e Bahia por meio de fundo americano e projeto de engenharia francês.

O projeto para Campo Grande é de uma refinaria de pequeno porte, que produziria, inicialmente, 9 mil metros cúbicos por mês de gasolina, ou 1,5 mil barris por dia, o que atenderia apenas 10% da demanda de Campo Grande, posteriormente, também eles pretendem instalar uma refinaria de diesel. A matéria-prima viria de dois países vizinhos: Argentina e Bolívia. 

O grupo se interessou pelo estado porque é um dos únicos da federação que ainda não tem refinaria e também por ter um grande mercado consumidor.

IMPACTO

Com a implantação da refinaria de gasolina, o preço do combustível poderia sofrer redução de até 20% no Estado.

Além disso, a obra – que demoraria em torno de um ano – pode gerar 600 empregos. Já a refinaria renderia 500 vagas, entre empregos diretos e indiretos.

O investimento total seria de R$ 75 milhões, porém, dividido em duas fases: a primeira, de R$ 30 milhões; e a segunda, quando viria a expansão da capacidade de refinar gasolina e a refinaria de diesel, de R$ 35 milhões.

Segundo Fabiano Diagoné, diretor da Oil Group no Brasil, a produção inicial da refinaria – de 1,5 mil barris diários – representa pouco mais de 10% do volume consumido de gasolina em MS.

“Há muito potencial de expansão”, diz. “É um projeto novo, porque no Brasil 99% das refinarias são da Petrobras e apenas três são independentes. Nosso objetivo é implantar quatro refinarias no País, sendo uma em Mato Grosso do Sul”, revela.

O local da fábrica ainda está sendo estudado, mas Diagoné adianta que o Núcleo Industrial do Indubrasil, na região oeste da Capital, é uma possibilidade. A planta terá em torno de 20 mil a 30 mil metros quadrados.

 

Correio do Estado

Ivan e Marlene tiveram mandatos cassados pela Justiça Eleitoral por compra de votos - Foto: Reprodução/Facebook

Outras Cidades

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul marcou para a próxima segunda-feira (8) o julgamento da cassação do mandato da prefeita de Miranda, Marlene Bossay (MDB), e seu vice, Adailton Rojo Alves (PTB), sob a acusação de compra de votos. O filho da mandatária municipal, o vereador  Ivan Bossay (MDB), também é investigado no caso.

Marlene teve seu mandato cassado logo após as eleições de 2016 e, desde então, vem recorrendo da sentença. A conclusão do julgamento já fora adiada por seis vezes, sendo que por duas delas foi após pedidos de vista dos desembargadores.

Essa demora no julgamento da cassação tem causado estranheza em algumas lideranças políticas da região, especialmente pelas conversas que circulam na cidade. Os três acusados afirmam que mesmo se condenados não deixarão seus cargos. 

O caso veio à tona ainda nas eleições, quando outro filho da prefeita, então candidata, Alexandre Bossay, foi flagrado e preso em flagrante quando entregava cestas básicas em aldeia indígena. 

Na ocasião, a polícia interceptou vários tickets em postos de combustíveis que eram repassados a eleitores.

O filho da prefeita também é acusado de comprar votos de jovens por meio de depósito bancario.

Essa compra foi comprovada por meio de conversas em aplicativo de mensagens no celular entre o filho da prefeita e o jovem que recebeu o dinheiro. Bossay inclusive enviou foto do comprovante do depósito feito ao rapaz e frisou o nome da mãe e do irmão para serem votados.

Marlene foi condenada em dois processos distintos. Um proposto pelo Ministério Público e outro pela Coligação Unidos por Miranda, envolvendo os partidos PSL, PR, DEM, PRP, PSDB e PV.

No caso da coligação, o advogado Ary Raghiant destacou que a cassação é consequência da captação ilícita de sufrágio, ou seja, a popular compra de votos. “São dois processos sobre o caso do filho de Marlene. O Alexandre ter sido preso entregando cestas básicas na aldeia. Pela gravidade dos fatos, dificilmente, ela ficará no cargo, e deverá ter novas eleições em Miranda”, explicou.

Defesa vai recorrer da decisão na Justiça - Foto: Foto: Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

Outras Cidades

Carlos Ruso (PSDB) teve o mandato de prefeito de Ladário, cidade distante 421 quilômetros de Campo Grande, cassado nesta segunda-feira. Ele foi preso no ano passado durante operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE), que investigava o pagamentos mensais a vereadores em troca de apoio. 

Além do prefeito, foram presos na operação Mensalinho o secretário municipal de Educação, Helder Botelho, e sete vereadores. De acordo com o jornal Diário Corumbaense, na manhã de hoje, nove dos dez vereadores presentes na Câmara de Vereadores votaram pela cassação de Ruso. 

O relatório da Comissão Processante, que trabalhou por mais de três meses, foi favorável às denúncias feitas pelo MPE. A investigação apontou que o então prefeito, comandava  esquema para ter apoio político dos vereadores com pagamentos mensais de até R$ 3 mil a cada um dos acusados.

Conforme o presidente da Câmara, Daniel Benzi, o próximo passo é publicar o decreto que traz a decisão da comissão. “Independente do que ocorra na esfera judicial, ele não volta mais ao cargo”, explicou Daniel Benzi ao Diário Corumbaense. 

O relator da CPI, o vereador Gesiel Paiva Figueiredo, classificou o momento como difícil para a cidade. “Nada disso teria acontecido se as partes envolvidas não tivessem participado dessa situação. Porém, cabe a nós desempenhar esse papel de decidir. Analisamos e estudamos todos os fatos até chegarmos à cassação”, declarou.

Ao Diário Corumbaense, o advogado de defesa do prefeito cassado, Elton Nasser, afirmou que já tem medida judicial ajuizada e irá ingressar com outras providências.“No nosso entendimento houve cerceamento de defesa e houve inclusive incorreta adequação da norma ao caso concreto. Diante disso, vamos tomar medidas que o caso requer no sentido de salvaguardar os direitos do Carlos Ruso, na esfera eleitoral”.

 

Correio do Estado

A Pesada homenageou São Jorge - Foto: Gisele Ribeiro

Outras Cidades

Escola de Samba A Pesada é a campeã do Carnaval 2019 de Corumbá. A agremiação somou 179,6 pontos, ficando 1,2 ponto a frente da segunda colocada, que foi a Mocidade Independente da Nova Corumbá.  Na terceira colocação ficou a Estação Primeira, com 177,4 pontos.

As agremiações se apresentaram entre as noites de segunda (3) e terça (4) na Passarela do Samba, na Avenida General Rondon.

Com o enredo "São Jorge, o Santo Guerreiro da Fé”, A Pesada perdeu apenas quatro décimos dos quesitos avaliados pela comissão julgadora, que avalia ala das baianas, mestre sala e porta bandeiras, comissão de frente, alegoria, fantasia, enredo, harmonia e evolução, samba enredo e bateria.

A agremiação campeã foi a terceira a desfilar no segundo dia de desfiles e passou pela passarela do samba com 900 componentes. O objetivo do enredo era usar a expressão da religiosidade para  mostrar que o carnaval é uma manifestação cultural e não o culto a uma religião específica. O carnaval, cantou A Pesada, é simplesmente pura expressão cultural.

No ano passado, a Mocidade Independente de Nova Corumbá foi a campeã, enquanto A Pesada foi a segunda colocada, resultado que se inverteu neste ano. 

 

Correio do Estado

Advertisement