Dourados-MS,
PRINCIPAL OK

A Prefeitura de Dourados anuncia um novo Concurso Público com vagas em diferentes setores do funcionalismo municipal. A última prova realizada foi em 2016 e desta vez abre 18 vagas para o cargo de auditor fiscal de tributos, que não era realizado há 20 anos. A execução da prova é de responsabilidade do IBFC (Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação), as inscrições serão feitas no site.

Serão 57 vagas ao todo e as inscrições estão abertas a partir das 9h desta terça-feira (5) até às 23h do dia 25 de julho. O concurso tem prazo de validade de dois anos, a partir do dia da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período. “Este concurso visa preencher vagas em setores que apresentam o quadro de profissionais desfalcados, com o número abaixo do necessário e ainda será formado o cadastro reserva”, destacou o prefeito Alan Guedes.

Caso contratados, os profissionais deverão exercer suas atividades em jornadas de 30 horas semanais de trabalho, com salários que podem chegar a R$ 8.300,49 (a depender do cargo).

Vagas

Serão duas vagas de operador de máquinas, para aqueles que possuem formação até o fundamental. De nível médio, serão 26 vagas, sendo os cargos de agente de fiscalização de trânsito (12), fiscal de defesa do consumidor (2), fiscal de obras (2) e orientador social (10).

Já de nível superior são 29 vagas, sendo os cargos de topógrafo (1), arquiteto (3), analista de tecnologia da informação (1), auditor fiscal de tributos (20) e procurador do município (4).

Este concurso possui 10% das vagas existentes asseguradas para PCDs (Pessoa com Deficiência).

Confira o edital completo abaixo:

https://do.dourados.ms.gov.br/index.php/edicao-5-682-04-07-2022-suplementar-segunda-feira/

A Prefeitura Municipal de Dourados, por intermédio do Procon (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) realizou nesta segunda-feira (4), uma pesquisa de preços dos produtos, que compõem a cesta básica em 12 supermercados da cidade.

Nesta pesquisa, foram coletados preços de 29 itens, sendo considerados para levantamento produtos pré-definidos e em relação à pesquisa do mês de Junho de 2022 houve queda de 0,9%.

Os produtos apresentaram variação significativa de um estabelecimento para outro, onde:
Extrato de Tomate 340 gr teve diferença de 389,90%;
Erva Mate Tereré 500 gr com diferença de 369,19%;
Alho 200 GR apresentou diferença de 108,29% entre o menor e o maior preço;
Creme dental 90 gr teve diferença de 214,77%;
Farinha de Mandioca 1 Kg apresentou diferença de 142,19%.


Foram encontrados 14 produtos com diferença superior a 100% (cem por cento) entre os estabelecimentos com menor preço para o maior, como, por exemplos: café, água sanitária, sal, margarina e sabonete.

A diferença do estabelecimento com menor preço e o de maior preço nesta pesquisa é de 33,06%.

O consumidor deve ficar atento às especificações contidas na embalagem: prazo de validade, composição e peso líquido do produto.

Qualquer dúvida, o telefone disponível é 151 ou 3411-7792 ou envie mensagem para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Confira a pesquisa completa:

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-MS), está com leilão 100% on-line aberto para lances. São ao todo 948 lotes de produtos. Podem participar pessoas físicas e jurídicas. Para tanto, os interessados devem ter cadastro e acessar o site da leiloeira Regina Aude Leilões ( www.reginaaudeleiloes.com.br )

Conforme o Secretário Estadual de Fazenda, Luiz Renato Adler, os produtos e bens ofertados são aqueles apreendidos e que estão há mais de 60 dias sem ser reclamados por seus proprietários. Os lances podem ser ofertados apenas na modalidade online.

“Os produtos leiloados são objetos de ações fiscais em que a pessoa teria a obrigação, mas desiste do pagamento. Com isso a mercadoria é recolhida para assegurar o pagamento do tributo.”

O primeiro leilão será no dia 19 de julho, para os lotes 001 a 480 e dia 20 de julho para os lotes 481 a 948, a partir das 09h (horário MS). Para os bens não vendidos, haverá o segundo leilão no dia 28 de julho, a partir das 09h, com o mesmo valor inicial. Para os lotes com concorrência, haverá prorrogação até o arremate.

Os interessados podem conferir os produtos no site, por meio de fotografias, ou em visitação presencial nos dias 13, 14 e 15 de julho, das 08h às 11hh30 e das 12h30 às 16h (horário de Mato Grosso do Sul), no prédio da Cofimt, que fica na rua Delegado José Alfredo Hardman, s/n, Bloco VI, Parque dos Poderes (próximo ao TRE), Campo Grande-MS. Mais informações podem ser solicitadas pelo telefone (67) 3318-6453.

A Sefaz informa que a visitação dos lotes é proibida no dia do Leilão. O fisco estadual alerta que a falta de pagamento do valor da arrematação e demais despesas no prazo indicado no edital, estará sujeito a penalidades (multa, suspensão, declaração de inidoneidade, perda do direito em adjudicar), além de responder por crime de frustrar ou fraudar o processo licitatório, conforme art. 90, da Lei 8.666/93.

Nesta segunda-feira (4), a Funtrab (Fundação de Trabalho de Mato Grosso do Sul) oferece 2.741 vagas de emprego com carteira assinada em várias cidades do Estado. Só em Campo Grande são 1.053 oportunidades.

Na Capital, há chances em diversos setores da economia, sendo que os cargos que mais têm vaga são pedreiro (68), servente de obras (63), auxiliar de linha se produção (41), vendedor pracista (41) e atendente de lanchonete (33).

No interior, as oportunidades também são diversas. Em Amambai, a Funtrab tem 34 vagas. Em Corumbá, 56. Ainda há chances de trabalho formal em Dourados (264), Naviraí (87), Ponta Porã (59), Sidrolândia (113) e Três Lagoas (31).

A lista completa com as vagas ofertas por municípios pode ser conferida neste link: http://www.funtrab.ms.gov.br/lista-de-vagas-em-destaque/

Os interessados nas oportunidades podem acessar o aplicativo “MS Contrata+” pelo celular e assim agendar atendimento na cidade de interesse. Posteriormente, devem se cadastrar na Funtrab com RG, CPF e Carteira de Trabalho.

Os desenvolvedores de energia renovável ganharão um incentivo para terem acesso a recursos. O Banco do Brasil (BB) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) assinaram, nesta semana, um contrato para viabilizar a liberação de 100 milhões de euros em financiamentos para projetos no setor.

Segundo o Banco do Brasil, a parceria ajuda no cumprimento de metas da Agenda 2030, plano de ação global com 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas de erradicação da pobreza.

O acordo permitirá que o BB expanda a oferta de empréstimo para projetos de energia renovável para as pessoas físicas e para as pessoas jurídicas na categoria varejo pelos próximos dez anos. A AFD também destinou 300 mil euros para financiar projetos de cooperação técnica.

O Banco do Brasil calcula que os 100 milhões de euros, que equivalem a R$ 555 milhões no câmbio atual, gere 3,1 mil empregos. Esse investimento, informa a instituição financeira, evitará a emissão de cerca de 113 mil toneladas de gás carbônico por ano.

Atualmente, o BB aplica cerca de R$ 300 bilhões em projetos de sustentabilidade ambiental e social. Em relação ao setor de energia renovável, o banco destina cerca de R$ 10 bilhões para essa finalidade e tem como meta emprestar R$ 15 bilhões até 2025.

Ampliação

A instituição pretende ampliar as parcerias com a AFD nos próximos anos. Em maio, durante o congresso Mercado Global de Carbono, o BB e a AFD firmaram um memorando de entendimentos que prevê novas oportunidades de financiamentos a estados e municípios.

As linhas de crédito para os governos locais se concentrarão em projetos de infraestrutura de saneamento, incluindo o tratamento de esgoto e resíduos sólidos, energia renovável e eficiência energética, transporte limpo, mobilidade urbana, transição da infraestrutura para cidades inteligentes e adaptação a mudanças climáticas, saúde e educação.

Cobrado sobre operações de crédito e de câmbio, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) está sendo usado por criminosos para enganar tomadores de empréstimos. A Receita Federal emitiu um alerta sobre estelionatários que se passam por supostas empresas para condicionar a liberação do crédito ao pagamento antecipado de IOF via Pix.

Segundo o Fisco, os fraudadores fornecem documentos falsos de notificação e de arrecadação que induzem o cidadão a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro. A vítima repassa o suposto IOF por meio de transferências Pix para pessoas físicas.

Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix
Boleto usado no golpe condiciona transferência de empréstimo a pagamento adiantado de IOF por Pix - Divulgação/Receita Federal

Em comunicado, a Receita Federal informa que jamais fornece dados para recolhimento de tributos ou de taxas via transferência. Segundo o órgão, os servidores do Fisco não prestam serviços de empréstimo à população nem entram em contato para cobrar pagamentos.

Embora alguns tributos possam ser pagos via Pix, a Receita esclarece que o IOF só pode ser quitado por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela instituição que concede o empréstimo, não pelo tomador. Caso desconfie ser vítima de um golpe, a Receita Federal orienta que o cidadão procure imediatamente a polícia, munido de todas as provas possíveis, e registre um boletim de ocorrência.