Dourados-MS,
PRINCIPAL OK

Amante da música clássica, o papa Francisco saiu do Vaticano, na noite dessa terça-feira (11), para visitar velhos amigos que administram loja de discos em Roma e voltou com CD de presente.

A visita deveria ter sido privada, mas Javier Martinez-Brocal, repórter da agência de notícias Rome Reports, estava no local por acaso, filmou com seu smartphone e postou no Twitter.

Francisco ficou dentro da loja de discos StereoSound, perto do antigo Panteão, por pouco mais de 10 minutos. O porta-voz do Vaticano disse que ele foi abençoar a loja, reformada recentemente.

Martinez-Brocal afirmou à Reuters que os donos da loja lhe disseram que se tornaram amigos do papa anos atrás, quando ele era apenas o cardeal Jorge Mario Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires.

Francisco visitava a loja para comprar discos de música clássica e CDs, quando estava em Roma a negócios da Igreja, e ficava em residência próxima, para clérigos visitantes.

Os donos da discoteca disseram que deram ao papa um CD de música clássica, mas não quiseram ser mais específicos. Francisco é conhecido por gostar de Beethoven, Mozart e Bach -, além de tango.

Vídeo mostrou o papa, que evita carros à prova de balas, saindo da loja e entrando em um Fiat 500 branco, simples, com placa do Vaticano.

Esta não foi a primeira vez que o papa visitou uma loja em Roma. Em 2015, dois anos após sua eleição, ele encomendou novo par de óculos na cidade, que deveria ter sido entregue ao Vaticano, mas que decidiu buscar pessoalmente.

A líder deposta no golpe de Estado promovido pelos militares em Myanmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada hoje (10) a mais quatro anos de prisão, em julgamento que poderá resultar em décadas de reclusão. 

A ex-líder de Myanmar (antiga Birmânia), de 76 anos, que ganhou o Prémio Nobel da Paz em 1991, está em prisão domiciliar desde o golpe militar de 1º de fevereiro de 2021. Entre outras coisas, ela foi considerada culpada pela importação ilegal de walkie-talkies. 

Aung San Suu Kyi tinha sido condenada em dezembro a quatro anos de detenção por violação das restrições para conter a covid-19, pena reduzida depois para dois anos pelos generais no poder.  Ela cumpre a primeira pena, incomunicável, há quase um ano.

Um porta-voz da junta militar, major-general Zaw Min Tun, disse que Suu Kyi permaneceria em prisão domiciliar enquanto fosse julgada.

A nova condenação "corre o risco de irritar ainda mais o povo birmanês", disse Manny Maung, da organização não governamental Human Rights Watch.

"Os militares estão usando essa tática de medo para mantê-la arbitrariamente detida e fora da arena política, acrescentou.

Um ataque aéreo na região de Tigray, na Etiópia, matou 56 pessoas e feriu 30, incluindo crianças, em um campo de refugiados, informaram dois funcionários de organizações de ajuda humanitária à Reuters neste sábado (8), citando autoridades locais e relatos de testemunhas oculares.

O porta-voz militar coronel Getnet Adane e o porta-voz do governo Legesse Tulu não responderam imediatamente aos pedidos de comentários. A porta-voz do primeiro-ministro Abiy Ahmed, Billene Seyoum, não respondeu a um pedido de comentário.

O governo negou anteriormente que tenha alvejado civis no conflito de 14 meses com as forças rebeldes de Tigray.

O porta-voz da Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF na sigla em inglês), que tem lutado contra o governo central, Getachew Reda, disse, por meio de uma postagem no Twitter, que "outro ataque de drones insensível por Abiy Ahmed em um campo de refugiados em Dedebit ceifou a vida de 56 civis inocentes até agora. "

A investida na cidade de Dedebit, no noroeste da região próxima à fronteira com a Eritreia, ocorreu na noite de sexta-feira, disseram os funcionários das ONGs, que pediram para não ser identificados por não estarem autorizados a falar com a mídia.

No início da sexta-feira, o governo libertou vários líderes da oposição da prisão e disse que iniciaria um diálogo com oponentes políticos a fim de promover a reconciliação.

Sidney Poitier, que rompeu as barreiras raciais como o primeiro negro a ganhar o Oscar de melhor ator por seu papel em Uma Voz nas Sombras e inspirou toda uma geração durante o movimento pelos direitos civis, morreu aos 94 anos, informou uma autoridade do Ministério das Relações Exteriores das Bahamas nesta sexta-feira (7).

Eugene Torchon-Newry, diretor-geral interino do Ministério das Relações Exteriores do país, confirmou a morte do astro.

Poitier criou um legado cinematográfico notável em um único ano com três filmes em 1967, numa época em que a segregação racial prevalecia em grande parte dos Estados Unidos.

Em Adivinhe Quem Vem para Jantar ele interpretou um homem negro com uma noiva branca e No Calor da Noite ele era Virgil Tibbs, um policial negro enfrentando o racismo durante uma investigação de assassinato. Ele também interpretou um professor em uma escola rígida de Londres naquele ano em Ao Mestre com Carinho.

Poitier ganhou seu Oscar de melhor ator por Uma Voz nas Sombras em 1963, interpretando um faz-tudo que ajuda freiras alemãs a construir uma capela no deserto. Cinco anos antes, Poitier havia sido o primeiro negro indicado ao Oscar de melhor ator por seu papel em Acorrentados.

Seu personagem Tibbs de No Calor da Noite foi imortalizado em duas sequências - Noite sem Fim, em 1970, e A Organização, em 1971-- e se tornou base para a série de televisão homônima, estrelada por Carroll O'Connor e Howard Rollins.

Poitier nasceu em Miami em 20 de fevereiro de 1927 e foi criado em uma fazenda de tomate nas Bahamas, tendo apenas um ano de escolaridade formal. Ele lutou contra a pobreza, o analfabetismo e o preconceito para se tornar um dos primeiros atores negros a ser conhecido e aceito em papéis importantes pelo grande público.

Como diretor, Poitier trabalhou com seu amigo Harry Belafonte e Bill Cosby em Aconteceu num Sábado, de 1974, e Richard Pryor e Gene Wilder em Loucos de Dar Nó, de 1980.

O papa Francisco pediu hoje (5) às autoridades que simplifiquem os procedimentos de adoção e apelou aos casais para que tenham mais filhos, em mensagem na primeira audiência-geral de 2022 no Vaticano.

"Desejo que as instituições estejam sempre dispostas a ajudar, observando com seriedade, mas também simplificando os procedimentos necessários para que se realize o sonho de tantos pequeninos que precisam de uma família e de tantos cônjuges que querem dar amor", disse.

Diante de dezenas de pessoas reunidas na Sala Paulo VI do Vaticano, durante a audiência-geral que contou com um número surpreendente de circo, o papa refletiu sobre a figura de São José e a paternidade.

Ele acrescentou que "ter um filho é sempre um risco, mas não o ter é ainda mais", lembrando que a civilização é hoje "um pouco órfã".

Francisco destacou que a adoção "não é um vínculo secundário" e que essa escolha "está entre as formas mais elevadas de amor e paternidade".

"Não se deve ter medo de escolher o caminho da adoção, de assumir o `risco` do acolhimento. Espero que as instituições estejam sempre dispostas a ajudar nesse sentido, monitorando seriamente, mas também simplificando o procedimento necessário. Realizar o sonho de tantos pequeninos que precisam de uma família", disse.

Ao final da audiência, um grupo de integrantes do circo Ronny Roller, que se encontra em Roma, apresentou, diante do pontífice, uma peça que incluiu malabarismos, exercícios de ginástica e música.

A França identificou nova variante do coronavírus com mais de 40 mutações genéticas, sendo que uma está associada a potencial aumento da transmissão do vírus.

Segundo pesquisadores do Instituto Hospitalar Universitário (IHU) de Marselha, que fizeram a descoberta, a nova estirpe do SARS-CoV-2 tem 46 mutações, incluindo uma que está associada ao possível aumento de contágios.

A variante, da qual pouco ainda se sabe, foi batizada pelos cientistas com as iniciais do instituto, IHU, e deriva de outra, a B.1.640, detectada no fim de setembro de 2021 na República do Congo e atualmente sob vigilância da Organização Mundial da Saúde.

Na França, os primeiros casos da nova variante, que tem designação técnica B.1.640.2, foram observados na localidade de Forcalquier, na região de Provença-Alpes-Costa Azul.

Na mesma região, mas em Marselha, uma dezena de casos surgiram associados a viagens aos Camarões, país que faz fronteira com a República do Congo.

O IHU de Marselha, especialista em doenças infecciosas, é dirigido pelo médico Didier Raoult, que recebeu advertência da Ordem dos Médicos francesa por ter violado o código de ética. Ele promoveu o uso do remédio antimalária hidroxicloroquina como tratamento para a covid-19 sem provas de sua eficácia.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado há dois anos em Wuhan, cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

A Ômicron, identificada em novembro, é a mais contagiosa de todas as variantes do coronavírus consideradas preocupantes, apresentando mais de 30 mutações genéticas na proteína da espícula, a "chave" que permite ao vírus entrar nas células humanas.

Vários países, incluindo Portugal e França, têm atingindo recordes diários de infecções devido à circulação dessa variante.